Priscilla Stevaux, Rainha do BMX!

Ela é 6ª do ranking mundial à base de muita determinação e garra

326231_749026_priscilla_no_chile_web_.jpg

 

São Paulo (SP) - Após uma grande temporada em 2017, quando pela primeira vez chegou à final de uma etapa da Copa do Mundo de BMX, em Santiago del Estero (ARG), a ciclista Priscilla Stevaux (Shimano/Dougtraining/Chase Bicycles) acaba de atingir mais um importante patamar na sua carreira. A sorocabana, de 25 anos, subiu para o sexto lugar no ranking mundial da UCI (União Ciclística Internacional), sua melhor colocação até o momento, e aproximou-se do feito de Ana Flavia Sgobin, top 3 do mundo em 2009.

"Estou muito feliz com a minha constante evolução. Estar entre as seis melhores do mundo no ranking internacional é um sonho e acredito que um degrau mais próximo ao maior objetivo de todos os atletas, conquistar uma medalha olímpica, quem sabe nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020", destaca Priscilla. "Agora a meta passa a ser atingir o top 3 do ranking e, em seguida, vou em busca do número 1, porque não. Meus outros grandes sonhos são subir no pódio de uma Copa do Mundo e vestir um dia a camisa de campeã Mundial, levantando a bandeira de meu País", define a atleta.

Priscilla foi representante do Brasil na Rio 2016 no BMX, sendo a única mulher a competir pelo País na principal competição esportiva do mundo em sua modalidade até o momento. "Participar de uma olimpíada foi surreal. Pude sentir o grito da torcida em meu peito e o peso de levar uma nação em minhas rodas. Mas, como todo bom brasileiro, que nunca desiste, vou atrás de algo maior. Isso me serviu de inspiração e motivação para uma nova busca em minha vida, o auge do BMX. Para mim, em Tóquio 2020, quero ajudar a destacar minha nação e, além disso, subir no pódio dos grandes campeonatos internacionais", conta a ciclista.

Com o patamar alcançado no esporte, a jovem atleta sorocabana sente no dia a dia o quanto ela é um exemplo para os ciclistas mais novos, que estão dando os primeiros passos no BMX. "Eu vejo diariamente, com os mais novos que treinam comigo, o quanto posso incentivá-los. A confiança e a inspiração que eles procuram em mim é algo motivador demais. Eu me emociono ao vê-los evoluindo e saber que faço parte disso tudo", enaltece Priscilla, ciclista que tem sua bike equipada com componentes DXR da Shimano, de alta qualidade e específicos para o BMX.


Priscilla _ foto Max.jpg

Novidade neste ano - A partir desta temporada, a Shimano está dando destaque especial a suas atletas, com releases, postagens em mídias sociais, eventos, entre outras ações de comunicação específica para o público feminino. O objetivo é difundir ainda mais o ciclismo feminino e dar atenção às ciclistas que crescem em quantidade e nível de profissionalismo a cada temporada. "Temos que incentivar as mulheres a praticarem esportes e, principalmente, o ciclismo. Com este destaque dado pela Shimano, atingiremos um número maior de adeptas às duas rodas, crescendo o ciclismo feminino e formando novas gerações de campeãs", avalia a ciclista.

Ranking mundial - Após iniciar o ano na oitava colocação do ranking mundial, Priscilla Stevaux somou 60 pontos nas duas etapas da Copa Latino-Americana de BMX, realizada em Sucre (BOL), no último fim de semana, e atingiu a sexta posição do mundo, com 785 pontos. Laura Smulders (HOL), Mariana Pajón (COL), Simone Christensen (DIN), Yaroslava Bondarenko (RUS) e Judy Baauw (HOL) ocupam atualmente o top 5 mundial, à frente de Priscilla, com pontuações variando entre 1.635 e 1.050 pontos. Com os resultados obtidos na altitude boliviana de Sucre, Priscilla aproximou-se do feito de Ana Flavia Sgobin, que ocupou a terceira posição do ranking mundial, em duas atualizações, em janeiro e abril de 2009.